Nós não podemos Mudar o MUNDO!


Nós não podemos mudar o mundo inteiro, não podemos se quer mudar uma pessoa, mais nós podemos levar o mundo inteiro a conhecer a palavra de Deus, e deixar que Deus as transforme.

Poderia um homem se dizer humilde, sem que se desapegue daquilo o que possui? Como podemos, dizer a Deus: Deus usa-me, faz em mim a tua vontade, quando às vezes queremos que Deus na verdade faça aquilo o que é melhor para nós?
Na vida temos muitas escolhas, muita das quais nos levará a nos arrependermos amargamente, tal escolhas nos dará uma chance única de contribuição incalculável para nossa formação como seres humanos, na verdade só para aqueles que ao verem que erram, tomam para si às responsabilidades de seus atos e aceitam com humildade as suas conseqüências. Ao contrário deste, o tolo, não dá o braço a torcer, não se arrepende, se ofende com as acusações sobre seus atos, não assume a conseqüência de seu erro e não está disposto a mudar a sua história. Diz um provérbio popular: “Não me arrependo daquilo que fiz, e sim daquilo que não fiz”. Seria uma boa verdade se não fosse tão insensato, como não se arrepender de ter traído, como não se arrepender de matado, de ter enganado, de ter roubado, de ter passado por cima de todos, de ter feitos coisas vergonhosas para si mesmo e para o seu próximo, como não se arrepender de nunca ter olhado para Deus? Como? Como podemos dizer que nos arrependermos de não ter feito algo que não fizemos? Se a maioria das vezes o que desejamos só é bom para nós mesmo, se a maior parte de nossos desejos são da carne, desejos de um pensamento distorcido por uma sociedade corrompida e perversa aonde a idolatria ao “eu”, ao ego, ao self, é algo gritante, como?
Disse Paulo em sua primeira carta aos Coríntios: “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens”.
Quando Jesus disse: “Daí a Cezar o que é de Cezar e a Deus o que é de Deus”, não foi para que nos tivéssemos o direito de termos nossas coisas neste mundo, nem para julgarmos aqueles que aos nossos olhos fazem coisas erradas, nem também para termos o direito de sucumbir aos desejos da carne e depois prestar culto a Deus, como se pudéssemos realmente servir a Deus e aos desejos (diga-se o diabo). Quando Jesus cita este texto, foi para entendermos que não devemos nos apegar as coisas deste mundo, para que pudermos ter os nossos olhos voltados para aquele que é o Senhor da Vida, para que entendêssemos que não é neste mundo que devemos esperar as nossas recompensas, é dar a Cezar o que é de Cezar, no sentido de que nada trazemos para este muno, da mesma forma nada vamos levar, sabendo que neste mundo somos apenas peregrinos, e ser peregrinos é saber que não vamos ficar pra sempre e que não devemos ter correias ou amarras que nos prendam nele (mundo), pois um dia iremos partir, da mesma maneira que chegamos, sem nada, nada... Nada material, e é dar a Deus o que é de Deus no sentido de que Deus é amor, que nada importa mais a Deus do que simplesmente, a nossa felicidade, diz a Bíblia lá em João 3:16 – “Porque Deus amou tanto o mundo que deu o seu Filho Unigênito (Jesus), para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna”, este é o sentido de dar a Deus, é porque ele quer que tenhamos vida e vida abundante em graça, em amor, em compaixão. A felicidade que este mundo nos oferece é passageira, por maior que seja a emoção, por maior que seja felicidade que este mundo pode nos oferecer, ela é passageira, ela terminará e se você bobear alguém vai querer tomá-la, vai haver inveja, você terá medo de perdê-la, por que esta felicidade não te pertence, o mundo não há dá pra você e mesmo que você consiga manter-la por muito tempo ela não será eterna... E você será como as ondas do mar, inconstantes, levadas de um lado para o outro por toda sorte de vento... Porém, aquilo que Deus tem pra nós é eterno, eterno quer dizer que não tem fim, quer dizer não pode ser tomado, Ele nos dá, se recebermos como sinceridade e verdade, é nossa, a vida que Ele nos deu, se tomarmos posse deste amor ninguém poderá tomá-lo, jamais ira acabar e ira nos transformar pelo resto de nossas vidas na terra e nos conduziram por toda a eternidade.

Que Deus nos abençoe!

No amor de Cristo,
Francisco de paula

Share:

0 comentários