Tradicional x pentecostal: bullying denominacional


Está totalmente enganado quem pensa que o bullying está presente somente nas escolas…


Esta trágica atitude, seja de nível físico ou psicológico,  está aflorada em nossa sociedade, tanto na esfera pública como na  particular.
Infelizmente, no meio evangélico não é diferente. Lamentavelmente ainda  existe uma guerra de discordâncias e comentários de caráter ofensivo entre os  movimentos tradicionais e pentecostais. Por que existem tantas discussões e  desavenças entre tais movimentos? Quem está com a razão teológica? Qual deles  está vivendo uma espiritualidade sadia e bíblica?
O fato é que existem falhas em ambos os movimentos, e certas rivalidades  servem apenas para ferir o princípio da ética e da boa convivência. Alguns até  encontram base bíblica para provar que seu movimento é melhor e o único aprovado  por Deus, supondo que o outro é uma afronta às escrituras. Houve um tempo em que  as diferenças eram tratadas de modo respeitável e ponderável, quando as pessoas  tinham o direito de concordar e discordar umas das outras, mas a questão é que  hoje muitos têm levado este assunto ao extremo, a um nível pessoal.
Eu pergunto: será que no coração Deus existe uma certa acepção e  classificação em relação a uma pessoa cuja fé é caracterizada pelos moldes do  tradicionalismo ou pentecostalismo? Você que se diz pentecostal ou  tradicional, como tem tratado aqueles que pertencem a um movimento diferente do  seu? Com respeito, apatia ou desprezo? Precisamos tomar cuidado com  certas declarações que fazemos a respeito daqueles que pertencem a um segmento  diferente do nosso.
Em Romanos 14:3 está escrito: “O que come não despreze o que não come; e o  que não come não julgue o que come, porque Deus o recebeu por seu”. Você  gostaria que outros lhe respeitassem? Dê a eles o devido respeito.  Como se  sentiria se fosse criticado em sua fé por ser tradicional ou pentecostal?  Magoado e ressentido, naturalmente. Meu querido, não se iluda, pois em  ambos os movimentos existem pontos fracos e fortes, qualidades e  defeitos.
É fácil notarmos maus testemunhos de irmãos que pertencem tanto a um grupo  como ao outro. Irmãos que compram e não pagam, que mentem descaradamente, que  não honram com sua palavra, que vivem em adultério etc. Portanto, paremos de  meninice, e cresçamos no corpo de Cristo. Sejamos sensatos e não deixemos que  nossos ideais de fé e pensamento incitem a divisão e discordância entre irmãos.  Não vale a pena digladiar por questões frívolas e orgulhosas. Isso só gera raiz  de amargura no coração.
Muitos utilizam uma expressão popular que diz: “Desta água nunca  beberei”, mas já vi muitos comerem no prato que cuspiram. Pessoas que afirmaram: “Desta igreja nunca participarei”, ou “Nunca serei como tal grupo, pois nasci  assim e vou morrer assim”, e hoje tiveram que retratar as palavras das quais um  dia tiveram tanta convicção.
Como as coisas mudam, não é mesmo? É tempo de amadurecimento e  arrependimento. Vamos cultivar o amor uns para com os outros acima de tudo.  Salmos 133:1 diz: “Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos!” Gostaria de encerrar aqui com um breve texto de Paulo a respeito da igreja em  Corinto.
“Quando, pois, alguém diz: Eu sou de Paulo, e outro: Eu, de Apolo, não é  evidente que andais segundo os homens? Quem é Apolo? E quem é Paulo? Servos por  meio de quem crestes, e isto conforme o Senhor concedeu a cada um. Eu plantei,  Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus. De modo que nem o que planta é  alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Ora, o que planta  e o que rega são um; e cada um receberá o seu galardão, segundo o seu próprio  trabalho. Porque de Deus somos cooperadores; lavoura de Deus, edifício de Deus  sois vós. Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei o fundamento como  prudente construtor; e outro edifica sobre ele. Porém cada um veja como  edifica.Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o  qual é Jesus Cristo.” (1 Coríntios 3:4-11). Quem você é no corpo de Cristo?  Tradicional, pentecostal ou “tradicostal”?
Vamos deixar a intolerância e o bullying denominacional de lado e  olhar somente para Jesus. Somente nele teremos condição de amar e  respeitar a espiritualidade do nosso próximo em Cristo.

Share:

0 comentários