Riquezas da alma!

Provérbios 30:1-9

…não me dês nem a pobreza nem a riqueza; dá-me o pão que me for necessário. —Provérbios 30:8
Com a esperança de ganhar um prêmio recorde de 640 milhões de dólares, os norte-americanos gastaram aproximadamente 1,5 bilhão de dólares em bilhetes de uma loteria interestadual no início de 2012. A probabilidade de vencer era de 1 em surpreendentes 176 milhões, mas as pessoas faziam filas em supermercados, postos de combustíveis e em cafés para arriscar na oportunidade de enriquecer. Algo em nós nos faz pensar que mais dinheiro resolverá nossos problemas e melhorará nossas vidas.
A Bíblia fala de um homem chamado Agur o qual tinha uma perspectiva diferente a respeito das riquezas quando rogou a Deus para conceder-lhe dois pedidos antes de morrer.
Em primeiro lugar, disse ele: “…afasta de mim a falsidade e a mentira…” (Provérbios 30:8). A integridade é a chave para viver livre da ansiedade. Quando nada temos a esconder, nada temos a temer. O engano escraviza; a honestidade liberta. Em segundo lugar, ele disse: “…não me dês nem a pobreza nem a riqueza; dá-me o pão que me for necessário” (v.8). O contentamento surge como resultado de confiarmos em Deus como nosso provedor e aceitarmos com gratidão o que Ele nos concede. Agur disse que o Criador “…estabeleceu todas as extremidades da terra […] ele é escudo para os que nele confiam” (vv.4-5).
Integridade e contentamento são riquezas da alma que estão disponíveis a todos. Nosso Senhor se agrada em dar esses tesouros a quem os pedir.
Fonte:http://ministeriosrbc.org/

Share:

0 comentários