As palavras importam

Deuteronômio 4:1-10
Nada acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do Senhor… —Deuteronômio 4:2

Kim Peek era um erudito (alguém com memória extraordinária) que memorizou todas as peças de Shakespeare. Durante uma execução de Noite de Reis, Peek percebeu que o ator havia pulado uma palavra de uma das falas. Peek levantou-se repentinamente e gritou: “Pare!”. O ator pediu desculpas e disse que não achou que alguém fosse se importar. Peek respondeu: “Shakespeare se importaria.”

Palavras importam. Mas, principalmente quando são as palavras do próprio Deus. Moisés alertou Israel: “Nada acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do Senhor…” (Deuteronômio 4:2). Moisés frequentemente lembrava Israel da misericórdia e da fidelidade de Deus a eles no passado. Mas ele também enfatizava a importância da obediência aos mandamentos de Deus conforme o povo se preparava para entrar na Terra Prometida. Ele lhes disse que a obediência resultaria em bênçãos de vida e uma rica herança (vv.39-40). Cada mandamento e regra tinham importância para Deus. O valor que Seu povo colocava na Palavra de Deus demonstrava o modo como o viam.

Hoje, valorizando a Palavra de Deus, manejando-a com cuidado e obedecendo aquilo que ali está dito, reverenciamos a Deus como Ele realmente merece.


Share:

0 comentários