“Eu… hã… sinto muito”


Salmo 51:1-17
…apaga as minhas transgressões. Lava- -me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado. —Salmo 51:1-2

A mídia é rápida em descrever os detalhes dos erros das pessoas famosas e suas confissões subsequentes. Talvez seja um atleta preso por dirigir bêbado, ou um político pego numa indiscrição. Apenas Deus conhece o coração, mas quando nós ouvimos o gaguejar “Eu… hã… sinto muito”, podemos questionar se eles estão verdadeiramente arrependidos ou apenas tristes por terem sido pegos.

Ao lermos as confissões do famoso rei Davi, percebemos como é a verdadeira contrição. Ao debater publicamente seus pecados, este monarca desonrado — que tinha uma lista constrangedora dos pecados incontestáveis que ele mantivera ocultos (2 Samuel 12:1-13; Salmo 32:3-5), clamou por misericórdia.

Ele reconheceu que o seu pecado era uma afronta a Deus — não apenas às pessoas, e que somente Deus poderia julgá-lo (Salmo 51:1-6). Ele percebeu que deveria ser purificado pelo Senhor (vv.7-10), e celebrou sua restauração por meio da adoração e louvor (vv.11-17).
Todos nós pecamos e precisamos da glória de Deus. Quando sentimos o pesado fardo do pecado nos derrubar, temos a bênção da confissão e perdão para nos reerguer (1 João 1:9). Da mesma maneira, o nosso grande Deus torna até mesmo os nossos pecados em oportunidades para crescermos em Sua graça, poder e amor!



Share:

0 comentários