O que faz um pastor?


Está tudo tão estranho que eu acho necessário tentar esboçar uma explicação sobre o que faz um Pastor. Pastor, não é uma profissão, é um sacerdócio. Não é algo que se faça das 09 às 18:00 com direito a uma hora de almoço, é algo que se “é” todo o tempo.

Na vida secular é comum o profissional buscar melhores colocações no mercado de trabalho, tentar ganhar melhor. No ministério, a “colocação” melhor que existe é haver intimidade com Deus. O ganho não é algo especulado (pelo menos não deveria ser). Há um equilíbrio entre o possível e a dignidade, ou seja, o que ele precisa para sobreviver e ter uma vida digna que o possibilite estar disponível, sem estar preocupado se vai ser despejado do lugar onde vive com a família.
Não entra na minha cabeça que um pastor seja milionário, assim como, não é justo que mendigue o pão. Ambas situações são incompatíveis. Sendo milionário não vai poder atender às ovelhas porque ter muito dinheiro dá trabalho! Assim como se for mendigo, não terá condição de fazer nada por ninguém.
Não é fácil falar desse assunto porque normalmente as pessoas apegam-se aos exemplos ruins, mas com toda certeza um pastor pode ser muito útil à sociedade. Pode ajudar seu rebanho fazer o que é certo, pode auxiliar casais que estejam com dificuldades no casamento, pode socorrer pessoas que estejam desesperadas, pode através das mais variadas formas ensinar e compartilhar a Palavra de Deus, visitar hospitais, orfanatos, casas de recuperação de viciados em crack, realizar casamentos, apresentação de crianças, funerais, saber o que é possível fazer pela sua cidade e bairro, criar projetos de ação social, equipar a igreja com grupos específicos para cuidar das pessoas tendo em vista suas faixas etárias, pode motivar as pessoas a zelarem por suas famílias, pode atualizar os mais simples sobre as notícias importantes, cooperar para que seus membros votem de maneira consciente, pode (deve) mergulhar na Bíblia e ao pregar facilitar a aprendizagem das Escrituras Sagradas, pode lutar contra o preconceito seja ele qual for, pode ajudar a descobrir e desenvolver o talento das pessoas, pode ouvir as pessoas em confissão, pode ajudar a reconciliar famílias, incentivar os jovens a respeitarem os mais velhos, obedecerem seus pais e a estudarem, pode ajudar pessoas com depressão, estresse, ansiedade, pode orar pelos enfermos, visitar pessoas que não tem saúde suficiente para saírem de suas casas, aconselhar pessoas, e muito mais coisas que uma pessoa que trabalhe secularmente não tem tempo para realizar.
Bons pastores fazem muito mais que muitos políticos. Entretanto, ser pastor não é para todos, é para quem foi chamado por Ele! Pastores não dispensam psicólogos, professores e demais profissionais. Podem trabalhar em conjunto para uma sociedade melhor e aproximar as pessoas de Jesus, o Sumo Pastor.
Não é preciso ser “psicólogo”
Basta ser pastor de ovelhas

Share:

0 comentários