Arrependimento para com Deus

Quando o evangelho foi introduzido no mundo, a primeira nota da sua proclamação foi: “Arrependei-vos e crede no evangelho”.
A boa nova de que a justiça de Cristo está sendo oferecida gratuitamente é para ser crida e recebida com a mão do coração arrependido.

Esta palavra “arrependimento” tomou entre nós uma conotação parcial e em certos casos diferente da sua significação bíblica, conforme expressada por João Batista, nosso Senhor Jesus Cristo e seus apóstolos, que significa literalmente, segundo a palavra “metanóia” usada no original grego, mudança de mente, entendida como transformação do modo de pensar e agir, para o paradigma de Deus que deve nortear todo o nosso ser e ações.
Assim, a recepção das bem-aventuranças prometidas e operadas pelo evangelho, demanda que haja em nós, antes, esta disposição para sermos mudados, pela renúncia ao nosso antigo modo de viver. Esta mudança é na verdade concretizada por um acréscimo, a saber, pela recepção de uma nova natureza espiritual, celestial e divina, ou seja, algo que não nos vem de nós mesmos ou de qualquer pessoa, coisa ou poder deste mundo, senão do Alto, do Pai das Luzes, em razão da nossa fé em Cristo.
É a presença do Espírito Santo em nossos corações o real fator desta mudança. E será sempre a sua manifestação em nós que a manterá, uma vez que, ainda que tendo sido recebida esta nova natureza celestial, a mesma pode ser sufocada pela antiga natureza que carregamos conosco e da qual devemos nos despojar progressivamente, para que o que é novo, e não o que é antigo, tenha o domínio de nossas mentes e corações.
Então necessitamos nos voltar para Deus sempre que não estiver se manifestando em nós aquela mudança que é operada pelo Espírito Santo, e que nos leva a ter prazer em Deus, na sua vontade e mandamentos. E é na concretização desta mudança que se fundamenta o arrependimento bíblico que nos conduzirá a viver a vida da fé.
A vida que nos é trazida pelo evangelho é amor, paz, alegria e conforto, força na tribulação, mas não se pode ter isto onde não houver verdadeiro e contínuo arrependimento (mudança do velho modo de viver pelo novo que está em Cristo em Sua Palavra).
Fonte:http://estudos.gospelmais.com.br/

Share:

0 comentários