“Bendito Seja Deus Que Não Rejeitou a Minha Oração”

“Bendito Seja Deus Que Não Rejeitou a Minha Oração, Nem Desviou de Mim a Sua Misericórdia.” (Salmos 66:20)

Se examinarmos cuidadosamente todas as orações que um dia já fizemos, se o fizermos honestamente, nos admiraremos de que Deus as tenha alguma vez atendido. Algumas pessoas pensam que suas orações são passíveis de aceitação – assim como faziam os Fariseus; mas o Cristão verdadeiro, numa retrospectiva mais cuidadosa, chora sobre o modo como orou, e, se pudesse voltar no tempo, desejaria ter orado com mais honestidade.
Cristãos, lembrem-se de como suas orações têm sido frias. Quando estiveram a sós, vocês deveriam ter combatido como fez Jacó; mas ao invés disso, suas petições tornaram-se cada vez mais fracas e menos frequentes – muito distantes daquela fé humilde e perseverante que grita, “Não desistirei de Ti, até que me abençoes.”
Ainda assim, é maravilhoso poder dizer que Deus tem ouvido suas orações frias e, não somente as tem ouvido, como as tem respondido.

Reflitam também, sobre quão inconstantes suas orações têm sido, oram a menos que estejam com problemas e então ajoelham-se pedindo a misericórdia e a intercessão de Deus: mas assim que o livramento chega, o que acontece com suas súplicas?
Ainda assim, não obstante vocês tenham parado de orar com frequência, Deus não cessa de abençoá-los. Mesmo quando vocês negligenciam o propiciatório, Deus não o abandona, mas a luz radiante da Shekinah continua sendo visível entre as asas dos querubins.
Ah! Como é maravilhoso, que Deus considere mesmo os espasmos intermitentes de nossas petições que vêm e vão conforme as nossas necessidades.
Que Deus maravilhoso Ele é, que ouve as orações daqueles que só O procuram quando tem necessidades urgentes, mas que O negligenciam assim que a graça é obtida; que se aproximam Dele, quando são forçados a fazê-lo, mas que O deixam cair no esquecimento quando as graças são abundantes, e as tristezas são poucas.
Que Sua bondade graciosa, quando ouve nossas orações toque nossos corações para que possamos, daqui em diante, nos encontrar “Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito.”
Texto de Charles Haddon Spurgeon, traduzido por Maria Cristina Urdiales Moreira.
Fonte:http://estudos.gospelmais.com.br/

Share:

0 comentários