Agonia e Salvação

 “E, posto em agonia, orava mais intensamente; e o seu suor tornou-se como grandes gotas de sangue, que caíam sobre o chão.” Lucas 22:44
Sempre que me lembro daquilo que o Senhor suportou por nós, do seu sacrifício de amor e das agonias que sofreu, envergonho-me de minha alma suja e pecadora. Toda dor, agonia e sofrimentos, tudo quanto passou, o ser moído como disse Isaías, foi tudo por minha causa e por minha culpa! Quem poderia padecer tão gravemente por um miserável tal como eu?
“Que é o homem, para que te lembres dele? Ou o filho do homem, para que o visites?” Hebreus 2:6. Jesus, porém, lembrou-se de nós, viu a total corrupção e dureza de nosso coração, os frutos podres de nossa alma e a malícia de nossa imaginação, como nos destruíamos sem piedade, o rancor que trazíamos no peito, o ódio que nos consumia dia após dia e nos visitou, “pois quando ainda éramos fracos, Cristo morreu a seu tempo pelos ímpios” Romanos 5:6.
Não morreu Ele por alguém que merecesse, não sofreu por alguém que pedisse, não padeceu por pessoas boas e sãs. “Cristo morreu a seu tempo pelos ímpios”, ou seja, por aqueles que praticavam a impiedade, pessoas que lhe voltavam as costas e que estavam continuamente enfermas por causa do pecado “Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos” Mateus 9:12. Não veio para ser aplaudido, mas rejeitado, caluniado, maltratado e morto “Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a boca; como um cordeiro que é levado ao matadouro, e como a ovelha que é muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a boca.” Isaías 53:7.
Ao peso dos meus pecados, Aquele, cuja transfiguração no monte tinha sido tão surpreendente para Pedro, Tiago e João (leia Mateus 17), agora “transfigurava-se” outra vez, mas não em uma imagem que os discípulos gostassem de ver (e quem dera tivessem visto, pois dormiam…), mas em um “homem de dores e experimentado nos sofrimentos” Isaías 53:3. Seu semblante mudou, estava agoniado e, mesmo confortado pelo anjo que lhe aparecera, não pôde conter seu sofrimento e começou ali mesmo a pagar o preço dos pecados que cabiam a todos nós suando sangue, pois “quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão” Hebreus 9:22.
Se o início da remissão foi tão sofrida, muito mais sofrida foi a consumação! Mas tudo suportou por amor, tudo sofreu por nós, tudo fez pelo povo que se chega até à Cruz! Por isso, quem olha para Cristo, olha para sua própria salvação. Quem volta para Ele seu olhar, direciona todo seu ser a buscar nova vida! Quem é iluminado por esta Lâmpada Eterna, jamais estará novamente em trevas! Custou muito o derramar de Seu sangue, nosso preço foi caro demais, mas está consumado!
Quando o pecado vier bater à porta de seu coração, diga consigo mesmo “Está consumado! Já está consumado”! Se o diabo tentá-lo pelo seu pecado diga “Cristo morreu pelos pecadores, para salvação”! Se o mal tentar cegar seus olhos, se seu coração quiser dobrar-se às trevas e seu entendimento estiver sendo atacado por ondas demoníacas, diga: “Quando ainda era fraco, Cristo morreu a seu tempo por mim”.
Lembre-se disso: Todo aquele que segue pelo caminho do Calvário, olhando firmemente para Jesus, Autor e Consumador da Nossa Fé, encontra Redenção e Salvação pelo sangue que derramou por amor.
Que Deus os abençoe em Nome de Jesus Cristo!
Fonte:http://estudos.gospelmais.com.br/

Share:

0 comentários